Eu

Eu
Paulo Rogério De Mari Casagrande

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Metrópolis (1927)





Título original: Metropolis
País: Alemanha
Ano: 1927
Gênero: Drama
Duração: 148min.
Direção: Fritz Lang

Elenco:

Alfred Abel - Joh Fredersen
Gustav Fröhlich - Freder, Joh Fredersen's Son
Rudolf Klein-Rogge - C. A. Rotwang, the Inventor
Fritz Rasp - The Thin Man
Theodor Loos - Josaphat
Erwin Biswanger - 11811 - Georgy
Heinrich George - Grot, the Guardian of the Heart Machine
Brigitte Helm  The Creative Man / The Machine Man / Death / The Seven Deadly Sins / Maria
Gisele Eve Schittenhelm
Fritz Alberti - Creative Human - Man who Convinces Babel
Grete Berger - Working Woman
Olly Boeheim - Working Woman
Max Dietze - Working Man
Ellen Frey - Working Woman
Beatrice Garga  Woman of Eternal Gardens
Heinrich Gotho - Master of Ceremonies
Dolly Grey - Working Woman
Anny Hintze - Woman of Eternal Gardens
Georg John - Working Man Who Causes Explosion of M-Machine
Walter Kuehle - Working Man
Margarete Lanner - Lady in Car / Woman of Eternal Gardens
Rose Lichtenstein - Working Woman
Hanns Leo Reich - Marinus
Arthur Reinhardt - Working Man
Curt Siodmak - Working Man
Henrietta Siodmak - Working Woman
Olaf Storm - Jan
Erwin Vater - Working Man
Rolf von Goth - Son in Eternal Gardens
Helen von Münchofen  Woman of Eternal Gardens
Helene Weigel - Working Woman

Hilde Woitscheff - Woman of Eternal Gardens

Sinopse:
Metrópolis, ano 2026. Os poderosos ficam na superfície, onde há o Jardim dos Prazeres, destinado aos filhos dos mestres. Os operários, em regime de escravidão, trabalham bem abaixo da superfície, na Cidade dos Trabalhadores. Esta poderosa cidade é governada por Joh Fredersen (Alfred Abel), um insensível capitalista cujo único filho, Freder (Gustav Fröhlich), leva uma vida idílica, desfrutando dos maravilhosos jardins. Mas um dia Freder conhece Maria (Brigitte Helm), a líder espiritual dos operários, que cuida dos filhos dos escravos. Ele conversa com seu pai sobre o contraste social existente, mas recebe como resposta que é assim que as coisas devem ser. Quando Josafá (Theodor Loos) é demitido por Joh, por não ter mostrado plantas que estavam em poder dos operários, Freder pede sua ajuda. Paralelamente Rotwang (Rudolf Klein-Rogge), um inventor louco que está a serviço de Joh, diz ao seu patrão que seu trabalho está concluído, pois criou um robô à imagem do homem. Ele diz que agora não haverá necessidade de trabalhadores humanos, sendo que em breve terá um robô que ninguém conseguirá diferenciar de um ser vivo. Além disto decifra as plantas, que são de antigas catacumbas que ficam na parte mais profunda da cidade. Curioso em saber o que interessa tanto aos operários, Joh e Rotwang decidem espioná-los usando uma passagem secreta. Ao assistir a uma reunião, onde Maria prega aos operários lhes implorando que rejeitem o uso de violência para melhorar o destino e pensar em termos de amor, dizendo ainda que o Salvador algum dia virá na forma de um mediador. Mas mesmo este menor ato de desafio é muito para Joh, que ouviu a fala na companhia de Rotwang. Assim, Joh ordena que o robô tenha a aparência de Maria e diz para Rotwang escondê-la na sua casa, para que o robô se infiltre entre os operários para semear a discórdia entre eles e destruir a confiança que sentem por Maria. Mas Joh não podia imaginar uma coisa: Freder está apaixonado por Maria.Metrópolis, é um filme expressionista alemão de ficção científica dirigido por Fritz Lang. Produzido na Alemanha, durante um período estável da República de Weimar, Metropolis é definido em uma distopia futurista urbana e faz uso deste contexto para explorar a crise social entre trabalhadores e proprietários inerentes ao capitalismo, como expresso por Karl Marx e Friedrich Engels. O filme foi produzido nos estúdios Babelsberg por Universum Film AG (UFA). O filme mudo mais caro já feito, custou cerca de 5 milhões de marcos alemães, ou aproximadamente US$ 15 milhões quando ajustado pela inflação. Metropolis foi cortado substancialmente após a sua estréia alemã e muito se perdeu na passagem sucessiva de décadas. Em 2008, uma cópia do fi lme com 30 minutos a mais do que qualquer outra cópia conhecida sobrevivente foi localizado na Argentina. Depois de um longo período de recuperação na Alemanha, o filme restaurado foi exibido publicamente pela primeira vez simultaneamente em Berlim e Frankfurt, em 12 de fevereiro de 2010. O evento foi mostrado ao vivo em uma tela no Portão de Brandemburgo, assim como na TV, no ARTE. Esta versão também foi mostrada em Nova York no Teatro Ziegfeld nas duas últimas semanas de outubro de 2010.


Este filme é de domínio público. Não incentivamos a pirataria.


COMPRAR O DVD


Tamanho: 451.8Mb
Formato: Avi
Áudio: mudo
Legenda: Português


Link para download direto:



Link para download via torrent:






Assistir Online:










Imagens:




Nenhum comentário:

Postar um comentário