Eu

Eu
Paulo Rogério De Mari Casagrande

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Honda Shadow 750


Quando finalmente o engenheiro da Honda tirou o pano que cobria a nova Shadow, dois comentários foram ouvidos de todos os lados. O primeiro deles é que a moto está visualmente mais leve e moderna. O segundo é que o modelo 2011 da custom japonesa tem freio a disco nas duas rodas com C-ABS (freios combinados anti-bloqueio).


A Shadow 2011 tem inspiração completamente distinta do modelo anterior. Saem de cena os grandes pára-lamas, guidão aberto e o visual clássico. No lugar, um desenho mais clean e inspirado nas motos do estilo chopper.

A principal mudança é a nova roda dianteira de 21 polegadas com pneu mais estreito 90/90 – a Shadow que agora sai de linha tinha roda de 17 polegadas e pneu 120/90 na frente. Com isso a moto ficou muito mais ágil, leve e fácil de pilotar. Na traseira, as medidas continuam as mesmas 160/90 em uma roda de 15 polegadas.

O freio a disco traseiro (de 276 mm) é exclusivo da versão C-ABS, assim como a pinça dianteira de três pistões. Na versão Standard o freio dianteiro tem pinça com pistão duplo e freio traseiro é a tambor.

As plataformas deram lugar a pedaleiras tradicionais o guidão está mais fechado. Até mesmo o farol e para-lamas parecem ter passado por um regime.

Ponto negativo foi que o banco ficou mais estreito, portanto menos confortável que o modelo anterior. O espaço reservado para a garupa também diminuiu, porém a traseira ficou mais limpa. A nova lanterna segue a linha do pára-lama deixando o conjunto mais harmônico.

O motor se manteve inalterado com dois cilindros em V com 745 cm³ de capacidade. O desempenho é o mesmo: 45,5 cv de potência a 5.500 rpm e torque de 6,5 kgf.m a apenas 3.500 rpm. A transmissão por eixo cardã continua sendo um dos diferencias do modelo, garantindo boas respostas e menos manutenção
Concorrência acirrada


Desde que foi lançada, a Honda Shadow já teve várias mudanças. A principal delas ocorreu em 2005, com a chegada do motor de 750 cc e linhas mais avantajadas. O propulsor recebeu a alimentação por injeção eletrônica em 2008 e, desde então, não teve grandes mudanças. Nesses quase seis anos, a marca vendeu cerca de 11.000 unidades da Shadow 750.

Enquanto isso, a concorrência reagiu. Atualmente, existem seis concorrentes diretas para a Shadow. A Kawasaki tem três modelos da linha Vulcan 900, a Yamaha trouxe a Midnight Star 950, a Kasinski comercializa a Mirage 650 e a Harley-Davidson tem a 883.

De olho nesse mercado, a Honda buscou deixar a Shadow mais ágil, esguia e fácil de pilotar. Enquanto o motor não teve alterações a ciclística e visual receberam uma nova personalidade. Quem sabe agora os fãs na saudosa Shadow 600 tenham uma nova opção.

Impressões de pilotagem

Durante o test-ride oferecido aos jornalistas em Florianópolis (SC), a Shadow mostrou virtudes tanto na cidade quanto na estrada. Passar entre os carros com a nova moto ficou muito mais simples e fácil. O novo guidão e espelhos estão posicionados mais recuados. Com o pneu mais fino na dianteira, o guidão também ficou muito mais leve e, segundo a Honda, o centro de gravidade foi reduzido.

Os freios com sistema C-ABS permitiram frenagens até mesmo em locais aonde a areia da praia invadia o asfalto. Andando no modelo Standard, a diferença se torna ainda mais nítida, mesmo pilotando sem exageros e freando com suavidade.

Em estrada aberta, o motor esbanjava torque e apenas o vento cansava. A nova postura de pilotagem passa mais controle ao ocupante. Diferente do modelo anterior, que passava a sensação de que você era um passageiro da moto e não o piloto. Difícil mesmo é manter os olhos na estrada, com tantas belezas naturais dentro e fora das praias catarinenses.

Com preço sugerido de R$ 28.880, para a versão Standard, e R$ 31.880,00, para a versão C-ABS, a nova Shadow 2011 chega às concessionárias Honda em fevereiro, nas cores preta ou vermelha metálica.



Nenhum comentário:

Postar um comentário